Inspirado no tradicional Gorgonzola, Queijo Azul da Lac Lélo amplia potencial competitivo da marca e contribui com crescimento da categoria no Brasil

Segunda-feira, 10 de maio de 2021

Compartilhe

A Lac Lélo divulga ao mercado nacional o seu Queijo Azul. Inserido na linha de produtos especiais da marca, traz ao paladar a percepção única dos queijos maturados com o mofo Penicillium Roqueforti, que resulta em uma massa macia, sabor ligeiramente salgado e textura quebradiça.

Produzido a partir de um mofo nobre importado da França, o Queijo Azul Lac Lélo possui um sabor e aroma com personalidade, harmonizando facilmente com vinhos tintos encorpados das uvas Sauternes e do Porto e tintos frisantes, além das cervejas Barley Wine, Trippel e Imperial Stout, por exemplo. Excelente para o uso gourmet, pode ser utilizado para o preparo de molhos e massas especiais ou degustado como aperitivo.

“O consumo de queijos especiais no Brasil vem crescendo a duplo dígito nos últimos anos. Isso amplia nossas oportunidades e permite oferecer ao consumidor um produto como o Queijo Azul, que abre as portas do consumo nesta categoria de especiais”, explica o Vice-Presidente Comercial da UltraCheese, Edson Martins.

Com maturação mínima de 35 dias, o processo de fabricação do Queijo Azul Lac Lélo também envolve a perfuração da massa para entrada do oxigênio, que propicia o desenvolvimento uniforme do mofo, principal responsável pelos veios azulados e por suas características intensas. O preço estimado do produto fracionado de aproximadamente 185g é de R$ 15,21 e está à venda em todo Sul do país, em praças como Porto Alegre e Caxias do Sul (RS), Joinville e Florianópolis (SC) e Curitiba (PR). Mais informações pelo SAC Lac Lélo: 0800 494 1067.

A consultora e especialista em queijos do Grupo UltraCheese, Maria do Céu, conta que em 2000, a Denominação de Origem Protegida determinou que apenas queijos feitos em uma certa região do Norte da Itália poderiam usar o termo gorgonzola. Assim, ficou estabelecido que queijos maturados por fungos azul-esverdeados fabricados no Brasil a partir desta data deveriam ser chamados de queijo azul. No entanto, queijos criados e elaborados anteriormente a esta determinação foram autorizados a seguir utilizando a nomenclatura de gorgonzola. “O nome mudou, mas as características marcantes e peculiares permanecem”, garante.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *