1º de junho – Dia Mundial do Leite

Quarta-feira, 1 de junho de 2022

Compartilhe

Por: ASCOM, Faemg

Nesta quarta-feira (1º/6), é comemorado o Dia Mundial do Leite. Apesar do cenário econômico pouco favorável, a data é motivo de muita comemoração para Minas Gerais. O estado se mantém como o maior produtor de leite do país, respondendo por 27,3% da produção nacional e a atividade leiteira está presente em mais de 200 mil propriedades espalhadas por Minas. E os números impressionam: em 2020, a produção mineira bateu recorde histórico: 9,7 bilhões de litros. No ano seguinte, o valor bruto da produção (VBP) do leite no estado alcançou a cifra de R$ 15,2 bilhões – 35,6% no VBP da pecuária. Mesmo enfrentando os desafios impostos pelo mercado, o segmento gera mais de 400 mil empregos diretos.

“A pecuária leiteira está em quase 100% dos municípios mineiros. Por isso, a importância dela, mantendo o homem no campo com emprego e renda, e produzindo leite de qualidade – e saúde – para toda a população”, disse Antônio de Salvo, presidente do Sistema FAEMG.

Para os consumidores e apaixonados, os preços continuam altos nas gôndolas dos supermercados. Mas, no campo, o momento é de renda muito justa, com custos de produção elevados e preços pouco remuneradores. Porém, o produtor rural não desiste de sua missão: continuar produzindo com qualidade e alimentando milhões de brasileiros por todo o país.

“O produtor de leite é um tomador de preços. Ele não define quanto vai pagar nos produtos e insumos necessários à produção, e não tem controle algum sobre o preço do produto final. Ele quase nunca sabe quanto vai receber, no final do mês, sobre o leite que entrega ao laticínio. Nosso grande desafio será conferir mais previsibilidade e equilíbrio de mercado ao setor”, lembra o presidente da Comissão Técnica de Pecuária de Leite do Sistema FAEMG, Jônadan Ma.

Melhorias dos empreendimentos – Assim como a cadeia do leite é representativa para o estado de Minas, os cursos e programas do SENAR MINAS são determinantes para a melhoria do negócio de muitos produtores e trabalhadores rurais e, também, na agroindústria. O catálogo do SENAR MINAS oferece 43 cursos relacionados à bovinocultura de leite e agroindústria. Só em 2021, foram promovidos 1.401 capacitações e treinamentos em todo o estado, beneficiando 14.984 participantes.

Já no campo da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), que engloba um atendimento mais completo e de longa duração, com visitas periódicas nas propriedades e empreendimentos, o Sistema FAEMG está acompanhando hoje 5046 propriedades. Desde os primeiros atendimentos na bovinocultura de leite, em julho de 2019, quase 10 mil empreendimentos já passaram ou estão passando pelos programas ATeG Balde Cheio e Agroindústria, FIP Paisagens e pelos projetos AgroNordeste, SuperAção Brumadinho.

Valorização – Neste mês em que é comemorado o Dia Mundial do Leite, o Sistema FAEMG está em plena campanha de valorização da cadeia produtiva. Um dos destaques é a série especial de minidocs, divididos em quatro episódios semanais. Dois deles já estão disponíveis aqui! O primeiro deles, traz um raio-x da produção e do trabalho nas propriedades, enquanto o segundo fala dos desafios que os produtores enfrentam da porteira para fora.

O terceiro episódio será lançado nesta quarta (1º) e fala sobre tecnologia, produtividade, sustentabilidade e o futuro da pecuária de leite. A série termina no dia 8, com uma grande homenagem a este, que é um dos mais amados e saudáveis alimentos do mundo!

Por isso, a atividade precisa de valorização. “É uma atividade de extrema importância para a economia mineira, pois é composta, principalmente, de pequenos agricultores, que são gigantes, e que fazem de Minas o maior estado produtor de leite do Brasil”, afirmou o Secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Thales Fernandes.

Pecuária leiteira em minas

Número de vacas ordenhadas em 2020 – Minas Gerais ocupa o 1º lugar no ranking de número de vacas ordenhadas, com um total de 3.122,00 milhões de cabeças, representando 19% do total de vacas ordenhadas no Brasil que é de 16.168,00 milhões de cabeças.

Rebanho bovino em 2020 – Minas Gerais ocupa o 4º lugar no ranking de rebanho bovinos, com um total de 22.166,00 milhões de cabeças, representando 10% do rebanho total no Brasil que é de 218.150,00 milhões de cabeças.

Produção de leite em 2020 – Em termos de produção, Minas Gerais ocupa o 1º lugar no ranking com 27,3% da produção nacional, sendo 9.692.389,00 mil litros produzidos no estado. No Brasil a produção total no mesmo ano foi de 35.455.059 mil litros.

Produtividade litro/vaca/ano em 2020 – Minas Gerais obteve uma produtividade de 3.104,54 litros/vaca/ano e 8,50 litros/vaca/dia. Já o Brasil obteve uma produtividade de 2.192,91 litros/vaca/ano e cerca de 6 litros/vaca/dia.

Benefícios nutricionais do leite

Apesar do leite e seus derivados serem ricos em macro e micronutrientes, o principal nutriente fornecido por estes é o cálcio que atua no fortalecimento ósseo. O consumo de leite na infância está associado ao crescimento, é fonte dos hormônios IGF-1, progestágenos e outros, e o iogurte possui correlação com a redução da obesidade.

Além disso, segundo a Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (2015) o leite e seus derivados estão associados também ao ganho de massa muscular, no controle da diabetes, na redução dos riscos de enfermidades como, alguns tipos de câncer e hipertensão.

Referências:

BRASIL (2022). SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE POLÍTICA E ECONOMIA AGRÍCOLA Maio/2022 Belo Horizonte-MG.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO (2015). A IMPORTÂNCIA DO CONSUMO DE LEITE NO ATUAL CENÁRIO NUTRICIONAL BRASILEIRO.

Chega de fake news! Vem ver os mitos e verdades sobre o leite

1. A vaca produz leite só quando gera uma cria – VERDADE. Ela só vai induzir a lactação, após o parto. Porém, ela pode produzir leite, mesmo sem a presença do bezerro.

2. É ruim separar o bezerro da vaca – MENTIRA. Ao contrário, ajuda. Com o melhoramento genético e a evolução dos animais, vacas como a holandesa, jersey e girolando produzem grande volume de leite. Ao separar o filhote, é possível fazer a mamada controlada evitando que o bezerro sofra com diarreias, distúrbios ou mesmo morra.

3. Leite engorda – MENTIRA. O leite tem várias categorias: desnatado, semidesnatado, entre outros. Por isso, ele pode ser consumido conforme a necessidade de cada um. O leite faz parte de uma dieta equilibrada, nutritiva e saudável. Além de também existir o leite sem lactose e o proveniente de vacas A2A2, que não desencadeia reações inflamatórias no organismo.

4. O leite está cheio de antibióticos e hormônios – MENTIRA. Os hormônios, quando utilizados na produção de leite, são metabolizados pelo organismo do animal e não deixam resíduo no leite. Já os antibióticos, usados somente para conter infecções nas vacas, decorrem em períodos de carência, durante os quais o leite NÃO pode ser comercializado.

5. Os humanos são os únicos mamíferos que bebem leite na vida adulta – VERDADE. O desmame das outras espécies ocorre por duas razões: primeiro, o filhote passa a consumir outros alimentos; e segundo, a fêmea precisa poupar energia para um novo processo de gestação. Outra questão é que somos a única espécie que desenvolveu técnicas para criação de animais mamíferos.

6. Leite agrava quadros respiratórios – MENTIRA. É comum associarem o consumo de leite ao aumento do muco, da coriza ou causa da congestão nasal. Porém, há uma série de pesquisas científicas que não comprovam essa questão. Entre elas, uma análise publicada na revista britânica Archives of Disease in Childhood baseada em diversos estudos feitos desde 1948 sobre o assunto.

Benefícios do leite para nossa saúde!

• Deixa feliz: Rico em vitamina D, ajuda a prevenir transtornos como depressão e ansiedade, se associado à exposição adequada à luz do Sol.

• Diminui a pressão arterial: Leite de vaca é fonte de potássio, mineral com capacidade vasodilatadora e anti-hipertensiva.

• Ajuda a crescer: Cerca de 100 ml de leite integral possui 123 mg de cálcio. Elemento essencial para o desenvolvimento de crianças e adolescentes.

• Faz bem para os músculos: Colabora para o aumento e regeneração dos músculos após os treinos. E tem mais: contém caseína e soro do leite, proteínas de construção muscular.

• E não se esqueça: o consumo diário adequado muda conforme a idade e as necessidades individuais.

As informações são do Sistema Faemg.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *