Embaré uma das maiores empresas de laticínios do Brasil

Terça-feira, 4 de agosto de 2020

Compartilhe

Seus produtos são encontrados em todo o Brasil e em 45 países nos cinco continentes

Por: Gisele Litwinski

No mês de maio, a Embaré, sexta maior empresa de laticínios do Brasil, completou 85 anos de história. O início das atividades aconteceu em 15 de maio de 1935, na cidade de Taubaté, interior de São Paulo. Na época, a produção e comercialização eram apenas de doce de leite, geleias, doces de frutas e sopas de legumes.

Em 1948, em Lagoa da Prata (MG), um grupo de pecuaristas se uniu e constituiu a Laticínios Lagoa da Prata Ltda, a princípio para a produção de manteiga. Mais tarde vieram a fabricar também o leite em pó para outras indústrias alimentícias, enquanto a manteiga, sob a marca Camponesa, conquistava consumidores diretos no norte e nordeste do país.

Na década de 60, os atuais controladores da Embaré compraram a Laticínios Lagoa da Prata S/A e em 1963 a Produtos Alimentícios Embaré. A fusão das duas empresas ocorreu em 1969 sob a denominação Embaré Indústrias Alimentícias S.A

Em 1973, as operações industriais foram unificadas e transferidas para Lagoa da Prata. Neste período ocorreram investimentos em novas máquinas e ampliação dos setores de doces e laticínios. “Os sócios transformaram a Embaré em um moderno parque fabril de doces, caramelos, leite em pó e manteiga. E para garantir o volume necessário de matéria-prima, foram construídos e adquiridos postos de recepção e resfriamento de leite”, conta o presidente da Embaré, Alexandre Antunes.

A Embaré iniciou suas exportações em 1975, e os caramelos de leite conquistaram países dos cinco continentes.

Superando as dificuldades e seus limites nos anos 90, a empresa continuou crescendo, e em 1994, iniciou um programa de expansão, investindo cerca de R$ 6 milhões na modernização dos equipamentos do segmento de doces.

Em 2000, a empresa adquiriu novos equipamentos para fabricação de leite em pó, que permitiram processar 800 mil litros de leite/dia, tornando a Embaré o 9º produtor de laticínios do país.

Em 2003 conquista as certificações ISO 9001 e ISO 14001, Sistema de Gestão da Qualidade e Gestão Ambiental.

No ano de 2011, com investimento de R$ 24 milhões, a Embaré entrou no mercado de leites longa vida, apresentando o produto nas versões Integral, Semidesnatado e Desnatado. Algum tempo depois, a empresa ampliou a linha de leites e lançou as versões Integral, Semidesnatado e Desnatado versão Zero Lactose.

Em 2015, a empresa completou 80 anos de existência e com novos investimentos, ampliou o seu parque fabril e aumentou a capacidade de processamento para 2,4 milhões de leite/dia.

Em 2016, em substituição a ISO 9001, a Embaré conquistou a certificação FSSC 22000, que garante a segurança alimentar de toda sua linha de produtos. A certificação tem reconhecimento mundial e é concedida a empresas que atendem todos os requisitos necessários para a produção dentro dos melhores padrões de qualidade e segurança.

Em 2017, a companhia inovou a linha de caramelos da Embaré com a apresentação das versões Yougurt e Premium.

Já ano de 2018, a Embaré investiu R$ 4 milhões em estrutura interna em sua fábrica de Lagoa da Prata para ampliar sua linha de refrigerados. Com o lançamento do requeijão Camponesa nas versões tradicional e light em embalagens de 200g e 420g, a empresa entrou no mercado de queijos.

Em 2019, a companhia realizou sua expansão fabril com a unidade de Santo Antônio do Monte na região centro-oeste de Minas Gerais, onde também está localizada sua matriz. No mesmo ano, investiu mais de R$ 40 milhões para a ampliação da sua linha de queijos, a fim de aumentar sua participação no segmento. Com a marca Camponesa, a empresa inaugurou uma nova categoria no mercado de queijos com o lançamento do Queijo Fresco, o 1º queijo de caixinha do Brasil. Em sua linha de candies, a Embaré apresentou seus tradicionais caramelos em formato pocket, stick e mini-mini, além de nova opção com varejo com o formato display com o intuito de abrir novos canais de venda. A linha de lácteos da Camponesa foi repaginada e ganhou identidade visual mais moderna, dando a marca maior destaque no ponto de venda.

Produtos

A empresa tem um mix de produtos diversificado, fabricado nos mais altos padrões de qualidade. Sua linha de lácteos é composta por leite em pó, leite UHT, leite condensado, creme de leite, doce de leite, bebida láctea, manteiga, requeijão, além de uma variedade de queijos. A empresa também produz os tradicionais caramelos, que são hoje exportados para países dos cinco continentes.  

Diferenciais

“As inovações são característica registrada da marca. Apenas na última década, a Embaré não só expandiu sua capacidade de produção, mas realizou diversas inovações, como a inauguração de uma caldeira de biomassa, para substituir parte da matriz energética por uma fonte sustentável e lançou diversas novas linhas de produtos, como o primeiro queijo de caixinha do Brasil, em 2019”, explica Antunes.

No mês de maio, a empresa lançou o app “Sou Camponesa”, um aplicativo de e-commerce para facilitar a vida dos consumidores. “O lançamento da ferramenta veio, exatamente, no momento em que o brasileiro mais precisa de iniciativas que facilitem sua vida devido ao período de isolamento contra o Covid-19”.

O carro-chefe da Camponesa é o leite em pó, proveniente de um trabalho de crescimento econômico sustentável desenvolvido ao longo dos anos.  A Camponesa encontra-se atualmente entre as três primeiras marcas de leite em pó mais vendidas do Brasil, de acordo com o Instituto AC Nielsen. Nas regiões Norte, Nordeste e Estado de Minas Gerais, a participação de mercado da marca é altamente relevante. “Estamos sempre inovando no processo produtivo por meio de novas tecnologias, a fim de tornar a companhia mais competitiva e atual. Nosso desafio é desenvolver todas as partes da cadeia, dos produtores aos distribuidores, para entregar ao consumidor final o melhor produto com um ótimo custo-benefício. Queremos crescer ainda mais no mercado de lácteos, em todo o Brasil”, explica Antunes.

Sustentabilidade

A Embaré também se destaca pelo desenvolvimento de projetos socioambientais e por uma gestão pautada na busca contínua de alternativas que minimizem os impactos da fabricação de produtos lácteos ao meio ambiente e que contribuam com a melhora da qualidade de vida da sociedade. Na produção de leite, por exemplo, a Embaré consome apenas 1,35 litros de água por cada litro de leite industrializado, enquanto a média nacional é de 3 a 4 litros de água. Para alcançar esse percentual, foram adotadas várias medidas ao longo dos últimos anos, com a instalação de hidrômetros em todos os setores de produção e reutilização de água condensada para geração de vapor na caldeira.

“A Embaré sempre norteou a sua produção por três diretrizes essenciais: matéria-prima de primeira qualidade, alta tecnologia e mão de obra qualificada.” Com essa visão empreendedora, a empresa vem trilhando um caminho de incessante progresso. Atualmente, as instalações fabris da companhia somam juntas aproximadamente 40 mil metros quadrados de área construída e contam com nove laboratórios.

Pesquisa e Desenvolvimento

A empresa possui uma área exclusiva de Pesquisa e Desenvolvimento que trabalha em três frentes de atuações principais: novos produtos, aperfeiçoamento dos itens existentes em no portfólio e no aperfeiçoamento dos processos de produção, a fim de torná-los mais eficientes. “ Adotamos a inovação como estratégia central da empresa, a fim de levar o melhor do leite para os consumidores. Hoje estamos entre as maiores empresas de laticínios do Brasil, devido a esse trabalho sólido e coerente desenvolvido ao longo dos nossos 85 anos”.

Futuro

A Embaré acaba de firmar um contrato para arrendamento da Quatrelati e, após aprovação do CADE, assumirá as atividades da fábrica da Quatrelati em Patrocínio (MG), produzindo os produtos sob a marca Camponesa. A capacidade de processamento diária de leite da empresa aumentará 16%, atingindo a casa dos 2,8 milhões de litros/dia. Com a nova fábrica, a Embaré avança no projeto de ampliar a participação no mercado nacional de lácteos.

“Com um faturamento de R$ 1,38 bilhão em 2019, a Embaré está confiante em um crescimento de 15% em 2020”, afirma Antunes.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *