As Transformações e os Lácteos

Quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Compartilhe

Por: Marcelo Pereira de Carvalho- CEO da AgriPoint e Coordenador do Dairy Vision 2019

O setor lácteo teve forte expansão no Brasil entre 2002 e 2014. Nosso mercado se expandiu em mais de 14 bilhões de kg de leite e cada brasileiro passou a consumir significativos 50 kg a mais de leite (na forma de derivados principalmente) por ano. Veio a crise e, desde então, andamos de lado, para não dizer para trás. As margens da indústria caíram, o volume total vendido caiu, e os produtos de valor agregado retrocederam a níveis pré-2010, como foi o caso dos iogurtes.

Paralelamente, a economia mundial passa por grandes transformações. No âmbito da demanda, cada vez mais o consumidor assume protagonismo. Questões ambientais e de sustentabilidade e sobre a origem dos alimentos e como são produzidos (bem-estar animal, poluição ambiental e outros itens entram na pauta) e seus efeitos na saúde estão cada vez mais prevalentes. Os produtos substitutos, como bebidas à base de coco e amêndoas, bem como queijos veganos, começam a surgir no mercado, sem contar os produtos de laboratório, produzidos a partir de algoritmos que combinam moléculas e que cujas empresas têm recebido investimentos vultosos, como é o caso da chilena NotCo, investida por Jeff Bezos, fundador da Amazon.

Neste ambiente, embora necessária, a retomada da renda da população pode não gerar os efeitos do passado: o ambiente está muito mais competitivo do que antes, o que exige mais das empresas e do setor.

Não obstante, há oportunidades significativas para os lácteos. Quem conseguir interpretar o cenário que se descortina tem no leite e seus derivados uma plataforma promissora para o crescimento. No mercado brasileiro, há empresas que cresceram em meio à crise e aumentaram a sua rentabilidade.

É justamente esse o objetivo do Dairy Vision 2019, evento que trouxemos para o Brasil em 2015 e que, hoje, é um dos melhores fóruns mundiais para se discutir o presente e o futuro do setor. Entre 26 e 27 de novembro, em Campinas/SP, mais de 300 executivos terão acesso a mais de 20 palestras e debates que permitirão uma ampla reflexão a respeito dos elementos que compõem o atual cenário, incluindo inteligência artificial e big data.

Como navegar neste ambiente ambíguo, em que ao mesmo tempo que consumidores buscam cada vez mais alimentos não processados e mais próximos do natural, há crescentemente produtos feitos em laboratório? Como usar de forma eficiente a quantidade de dados digitais, aumentando a inteligência comercial e melhorando vendas? Responder a essas questões são alguns dos objetivos do Dairy Vision 2019, concebido para quem quer fazer parte desse futuro.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *