Frigorífico Saudali: Indústria concentra esforços na qualidade e reuso de água

Quinta-feira, 22 de março de 2018

Compartilhe

Comemorando o Dia Mundial da Água (22 de março) o frigorífico Saudali, indústria especializada na produção de alimentos, divulga seu processo de captação e transformação da água usada na planta fabril com o intuito de divulgar a importância da responsabilidade no uso do recurso. “A água é um recurso essencial para a vida humana, sua preservação tem sido debatida a nível internacional e a preocupação com os recursos hídricos são uma constante em nossa empresa” comentou Desidério Guimarães, diretor procurador do frigorífico Saudali.

Muitas são as regras nacionais, estaduais e municipais impostas a uma empresa em relação a este recuso, mas o Saudali vai além daquilo que é exigido pelos órgãos ambientais. “O setor de Meio Ambiente é responsável pelo acompanhamento de toda a água usada na planta fabril. Antes de ser utilizada nos processos industriais, ela é captada do Ribeirão Oratórios e destinada a uma lagoa de decantação. Depois, segue em tubulações subterrâneas para a Estação de Tratamento de Água (ETA), onde passa por processos de separação das partículas sólidas presentes no líquido. Para garantir a qualidade deste recurso, adiciona-se o hipoclorito de cálcio para purificar a água. Completamente tratada e apta para o uso, segue para o reservatório industrial, que abastece a fábrica e o prédio administrativo” explicou  o coordenador de Meio Ambiente do Saudali, Thiago Ottoni

“O processo reverso, de devolução da água ao meio ambiente, recebe atenção mais que especial. O efluente dos processos produtivos passa por um tratamento biológico antes de retornar à natureza, no qual também são retiradas as partículas sólidas do líquido. Essas partículas são posteriormente aproveitadas na fabricação de compostagem, realizada pela própria empresa e vendida a baixo custo ou doadas, para produtores rurais e entidades da região. Já a água, após passar por duas lagoas biológicas para a estabilização e equalização do PH, está apropriada para ser devolvida ao Ribeirão Oratórios, com qualidade muito superior aos padrões exigidos pelos órgãos ambientais” disse  Ottoni.

Para Desidério Guimarães, as ações realizadas pela empresa em prol da qualidade da água captada e devolvida a natureza são de fundamental importância para a indústria e também para a comunidade. “Para manter o recurso de qualidade para a indústria e posteriormente para seu retorno a natureza e consequentemente à comunidade trabalhamos com afinco assim conseguimos manter uma água de qualidade e ainda transformar a matéria orgânica, em adubo orgânico que promove o melhoramento da agricultura familiar das cidades do entorno do frigorífico” contou o diretor. Saiba mais.

Como parte dos esforços para a preservação e garantia de qualidade deste recurso imprescindível para a execução dos processos produtivos, a equipe do Meio Ambiente ainda realiza o controle físico-químico da água e dos efluentes, a cada 6 horas nos pontos de saída e a cada 2 horas na caixa de equalização da ETA. Já o controle biológico do recurso é feito por uma empresa terceirizada, a MICRA Laboratório e Saneamento, a cada 15 dias. Estas análises são transformadas em um relatório trimestral, que é enviado para a SUPRAM. Além destas análises, o Serviço de Inspeção Federal (SIF) fiscaliza e coleta de amostras de água a cada 30 dias, que são encaminhadas ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA). Estas ações fazem parte da rotina empresarial e visam a melhoria contínua da água, bem como a preservação do Ribeirão Oratórios, fonte de abastecimento da indústria e da comunidade local.Saiba mais.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *