Exportações de carne de frango totalizam 310,5 mil toneladas em fevereiro

Sexta-feira, 2 de março de 2018

Compartilhe

As exportações brasileiras de carne de frango totalizaram 310,5 mil toneladas em fevereiro, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).  O resultado é 5,9% inferior ao total obtido no mesmo período de 2017, quando foram embarcadas 329,9 mil toneladas.

O desempenho dos embarques no segundo mês do ano gerou receita cambial de US$ 496,2 milhões, saldo 12,2% menor que o obtido em fevereiro do ano passado, com US$ 564,8 milhões.

No bimestre, o total das exportações chegou a 640,9 mil toneladas, volume 7,5% menor que as 692,9 mil toneladas enviadas no acumulado dos dois primeiros meses de 2017.   A receita do período totalizou US$ 1,016 bilhão, resultado 12,9% em relação ao US$ 1,166 bilhão registradas no ano anterior. Saiba mais

“Apesar do menor desempenho das vendas para a União Europeia, o saldo das exportações permaneceu acima das 300 mil toneladas, o que é um ótimo sinal para o setor.  África do Sul, Rússia, Emirados Árabes Unidos, e México estão entre os mercados que apresentaram forte elevação nas importações”, analisa o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra.

Carne suína in natura As vendas de carne suína in natura totalizaram 35,7 mil toneladas em fevereiro, volume 19,1% inferior que as 44,1 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2017.  Em receita, o desempenho do setor chegou a US$ 76,9 milhões no segundo mês do ano, saldo 25% inferior às US$ 102,6 milhões obtidas no ano anterior.

No acumulado do ano, os embarques alcançaram 81 mil toneladas, número 17% menor que as 98,6 mil toneladas enviadas em 2017.  A receita das vendas do bimestre chegou a US$ 174,4 milhões, 23,3% a menos que as US$ 227,2 milhões realizadas em 2017.

“As vendas para a China seguem em franco crescimento, em números 162% acima do registrado em 2017.  Outros mercados também ampliaram suas importações, como é o caso da Argentina, Uruguai e Chile, o que reduziu os efeitos do bloqueio da Rússia às importações de carne suína do Brasil”, ressalta Ricardo Santin, vice-presidente de mercados da ABPA.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *